evolução

Representatividade nos games ganha terreno

Pela primeira vez, uma grande produção de videogame se abre a um protagonista transgênero com o jogo Tell me Why

por João Varella 26 out 2020 22h58
-
Clube Lambada/Ilustração

m um ano cheio de marcos negativos, um feito positivo corre o risco de passar batido. Pela primeira vez em mais de meio século de história dos videogames, uma grande produção teve um protagonista transgênero – tanto na história fictícia quanto na realidade do ator encarregado de executar o papel. Ambientado em uma pequena cidade do Alaska, Tell Me Why (“diga-me por quê”, na tradução literal) relata a história dos gêmeos Alyson e Tyler Ronan, sendo este último um personagem homem transexual dublado pelo ator transexual August Aiden Black.

-
August Aiden Black/Divulgação

A produtora francesa Dontnod ficou conhecida pela aventura narrativa Life is Strange. Lançado de maneira episódica, esse game de 2015 colocava no centro da ficção estudantes adolescentes. Tell me Why lembra muito a jogabilidade de investigação e decisões do jogo mais famoso da produtora, mas dá passos importantes em termos de maturidade. Agora os problemas são de jovens adultos, preocupados com aluguel, mudança de cidade, trabalho. E isso pode ser uma surpresa.

Tell me Why é marcante também por fugir do óbvio. Trata da questão de gênero de maneira frontal, porém não como elemento principal do enredo. Sim, há discussões sobre os impactos que isso traz ao personagem e seu círculo social, mas a identidade de gênero não é o fio condutor. Está lá, com naturalidade. O conflito gira em torno da morte da mãe da dupla, Mary-Ann, um episódio violento e traumático que Alyson e Tyler deverão voltar a confrontar.

-
Tell me Why/Reprodução

Como é costume da Dontnod, há elementos sobrenaturais na trama. Juntos, os irmãos vislumbram cenas do passado como se estivessem acontecendo no momento – parece com as reconstituições de títulos futuristas como Tacoma ou Watch Dogs: Legion. Aliás, essa conexão também permite que os gêmeos conversem por telepatia.

Um tabu dos games

Dividido em três capítulos lançados em agosto e setembro para a plataforma Xbox, Tell me Why rompeu o tabu de representatividade sexual nos jogos mainstream. Ressalva importante, pois independentes como Gone Home e Night in the Woods mostram um trabalho muito mais evoluído nesse sentido.

-
Tell me Why/Reprodução

Desde os anos 1980, os antecedentes de jogos com orçamentos elevados que abordam transexualidade trazem casos de censura, explicações atravessadas, violência descontextualizada, vergonha. Para quebrar essa escrita, o diretor do game, Florent Guillaume, trabalhou junto a organizações LGBTs, como a GLAAD, em prol de uma representação autêntica e responsável.  O esforço iria por água abaixo se não fosse a firme atuação de August Aiden Black, 26 anos, ator trans que interpretou o já histórico papel de Tyler. Leia a seguir os principais trechos da entrevista do artista, a primeira concedida a um veículo do Brasil após o lançamento do jogo:

Como você conseguiu o papel em Tell me Why?
Eu fiz uma audição. Uma agente de casting me encontrou no Instagram e entrou em contato. Fiquei animado, tive a oportunidade de experimentar algo novo. Depois de duas gravações e duas ligações, consegui o papel. Honestamente, fiquei mais surpreso do que qualquer outra coisa.

Você estava ciente do caráter histórico do papel?
No começo, não entendi o significado. Sendo novo na indústria de jogos, tive muito a aprender. Tem sido muito legal fazer parte desse momento na representação trans.

Como você se preparou?
Não fiz nenhuma preparação específica, para falar a verdade. Eles enviaram o script antes das sessões de gravação e, assim que começamos a gravar, fiz algumas aulas. Aprendi a deixar minha voz estável em algumas linhas de diálogo, enquanto em outras falei mais alto. Gravamos por um ano alternando entre os capítulos. Aprendi muito.

-
Tell me Why/Reprodução

O que você tem em comum com Tyler Ronan? E no que é diferente?
Tyler e eu somos semelhantes em muitos aspectos. Temos orgulho de ser trans e, ao mesmo tempo, não é algo que governa nossa existência. Tenho outros interesses. Não diria que sou tão competente quanto Tyler na floresta ou com uma vara de pescar, mas ambos amamos as montanhas, nós dois crescemos nesse ambiente.

Como você contribuiu com a criação do personagem?
Tyler era um personagem bem desenvolvido quando entrei no papel. Os criadores merecem o crédito, eles fizeram um ótimo trabalho. Minha participação no desenvolvimento de Tyler foi mais em trazê-lo à vida. Também ajudei nos diálogos. Se uma linha não funcionava, conversávamos sobre o porquê e como podíamos torná-la melhor.

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Toad REALLY wanted my attention.

A post shared by August Aiden Black (@augustsinsta) on

Como foi sua relação com Erica Lindbeck, a atriz que encarnou Alyson?
Erica é uma atriz incrível e me ajudou nos momentos em que precisei de orientação. Estou grato por ela ser a pessoa que dividiu a cabine comigo.

A maioria das pessoas não é exposta a narrativas com protagonista transgênero, principalmente em jogos. Por que é importante mudar isso?
O feedback tem sido incrível. Muitas crianças foram afetadas pela existência de Tyler, dando a elas a oportunidade de incorporar de forma positiva um personagem masculino trans. Parece que elas agora têm alguém em quem se inspirar. Essa conexão faz com que muitos se sintam vistos e ouvidos e, mais importante, aceitos.

-
Tell me Why/Reprodução

Como acontece em muitos jogos Dontnod, as escolhas são parte fundamental da jogabilidade. Que opções você faria na narrativa?
De certa forma, parece um jogo novo para mim. Eu não tinha visto muitas animações enquanto gravava, então pude experimentar o Tell me Why de maneira quase pura. Fiz escolhas que um August, faria e não Tyler. Parece um jogo como outro qualquer para mim até Tyler dizer algo [risos].

Qual a sua relação com os videogames? Quais são seus jogos favoritos? Como é a sensação de jogar um game com você na tela?
Eu não era muito fã de videogames na infância. Assisti meu irmão jogar muito Tony Hawk [Pro Skater, lançado em 1999] enquanto crescia e depois Skate [de 2007]. Quando eu jogava, eu realmente gostava de Uncharted [Drake’s Fortune, de 2007].

-
August Aiden Black/Divulgação

Este é o seu primeiro projeto como dublador, certo? O que vem depois? Quais são seus planos para o futuro?
Progredir. Tell me Why abriu o mundo da atuação de voz para mim. Amo animação, sempre amei. Essa é uma parte da indústria que eu adoraria entrar. Recentemente, também me apaixonei por animes.

Se você pudesse escolher qualquer papel qual seria? Vale filme, videogame, teatro…
Essa pergunta é difícil. Acho que seria incrível interpretar James Bond. Sempre adorei a personalidade de cavalheiro durão.

-
Tell me Why/Reprodução

*******

Tell Me Why venceu o prêmio da Gamescom 2020 de melhor jogo do ano de Microsoft Xbox.

Continua após a publicidade
mais de
evolução
janelas-elatica-final

Por uma internet mais legal

Por
Em meio à ansiedade generalizada e os gatilhos que temos on-line, tornar o ambiente digital mais saudável, gostoso e criativo parece ser o desafio da vez
Excalibur02

Para todos os mutantes

Por
Renovados para os tempos que vivemos, os X-Men traduzem as angústias cotidianas de viver em uma sociedade cada vez mais extremista
desistir01

Desistir: a hora e a vez

Por
Pode soar como atitude irracional, mas, muitas vezes, deixar de lado toda a construção de uma vida é a melhor chave para se reinventar
bruno-capão-02

Ser um homem negro no Brasil

Por
Convidamos cinco caras que se propõem a repensar suas masculinidades para um ensaio exclusivo
Homens pretos morrem mais, ganham menos e são hipersexualizados pela sociedade. Mas muitos deles lutam, com força e ternura, para mudar esse cenário